Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

No meu reino

Episódios de uma família como tantas outras

No meu reino

Episódios de uma família como tantas outras

Lugares onde fui feliz...Praga

Uma das coisas que mais me custa em estar grávida e de cama é não poder viajar. Provavelmente, só poderei viajar para fora do país dentro de um ou dois anos. Não gosto muito de arriscar ir com bebés pequenos para fora do país, acho demasiado imprudente expo-los a riscos desnecessários. É certo, porém, que estou a ressacar deste meu vicio saudável. E como para mim é impensável viajar sem os meus filhos, resta-me fazer planos para o futuro e revisitar memórias.

Já tive, felizmente, oportunidade de conhecer grande parte dos destinos que queria mesmo conhecer. Como sou muito europeísta e cosmopolita, a generalidade foram cidades europeias, ainda que conheça alguma coisa fora do velho continente. Praga figurou, durante muito tempo, no meu top 3, uma viagem que fui adiando, adiando e adiando, até que, em 2013, lá fomos conhecer uma das joias da Europa.

Foi uma viagem a 3, tinha o meu príncipe 4 anos, depois de uma curta paragem em Milão, que ainda deu para o petiz ter um cheirinho de Itália, destino que amo de paixão. Marcámos a viagem para junho para fugir à loucura dos meses de verão e ao clima glaciar do inverno. Esperávamos, portanto, temperaturas amenas e um sol radiante. Porém, azar dos azares, dois dias antes da nossa partida, a cidade foi invadida pelas enxurradas que atingiram toda a Europa central e que quase nos levou a cancelar a viagem. As previsões de melhoria de tempo levaram-nos, contudo, a arriscar e...foi o melhor que fizemos! De facto, não fossem os sacos de areia junto ao rio e à famosa Charles Bridge, jamais conseguiríamos afirmar que a cidade tinha sido inundada há apenas 2 ou 3 dias atrás! Apanhámos uns chuviscos e um aguaceiro, mas ainda conseguimos ver Praga debaixo de um sol radioso. Pena ter sido apenas no último dia!

Praga correspondeu a tudo o que idealizei; é linda de morrer! A elegância dos edifícios, a beleza dos jardins, a cultura latejante, a abertura do povo, os mercados de rua, a atmosfera da cidade, os cheiros, o seu charme natural...enfim, a cada esquina, em cada rua que percorremos dá vontade de disparar o flash. Assim, não poderia concordar mais com o Travel quando a define como uma cidade que apresenta  uma espécie"chocolat box prettiness". Agradeço ao Kafka que deu o mote a esta viagem e me inspirou a conhecer a terra que o viu nascer!!!

E hoje acordei com saudades de Praga! E do trdelnik (bolo tradicional checo, em forma de rolo que mostro abaixo). Comia meia dúzia! As minhas gravidezes trazem-me destes desejos estranhos! Na gravidez do meu filho pensava a cada passo num croissant com chocolate e amendoins que comi em Barcelona! Coitado do pai das minhas crias se isto dos desejos fosse para levar a sério!

IMG_0672 (1).JPG

IMG_0676 (1).JPG

IMG_0678 (1).JPG

IMG_0710 (1).JPG

IMG_0711 (1).JPG

IMG_0742 (1).JPG

IMG_0786.JPG

IMG_0788.JPG

 IMG_0842.JPG

IMG_1132.JPG

IMG_1164.JPG

IMG_1170.JPG

IMG_1201.JPG

IMG_1243.JPG

IMG_1266 (1).JPG

IMG_1304 (1).JPG

IMG_1279 (1).JPG

IMG_1305 (1).JPG

IMG_1306 (1).JPG

IMG_1313 (1).JPG

 

IMG_1065.JPG

IMG_1331.JPG