Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

No meu reino

Episódios de uma família como tantas outras

No meu reino

Episódios de uma família como tantas outras

Das desilusões da vida

Nunca fui uma pessoa bafejada pela sorte. O único domínio da minha vida em que acredito que a sorte passou por mim foi mesmo quando esta pôs o meu marido no meu caminho e, ainda assim, quase o deixava escapar. As pequenas conquistas que tive na minha vida foram sempre fruto de muito trabalho e de uma profunda determinação em construir o meu destino, numa esgrima permanente com as adversidades, os sucessivos obstáculos que me tiraram o tapete por tantas vezes. Caí muitas vezes. Levantei-me tantas outras. Contínuo a cair. A cada queda tenho mais dificuldade em levantar-me, mas o mais importante é que me consigo levantar sempre e mais forte do que antes. Porque tenho as minhas âncoras...

Acredito, porém, que nada na vida acontece por acaso. Provavelmente, todos os episódios pelos quais tive de passar, todas as pessoas que me desiludiram, todos os que me abandonaram, todas as palavras que não ouvi, todos os gestos que se acharam ausentes, tudo o que me foi negado, todas as oportunidades pelas quais lutei e não apareceram, enfim, toda a minha história teve o propósito de me tornar mais resiliente na minha caminhada. Fui duvidando de mim, ainda duvido, mas menos do que ontem e muito menos do que duvidarei amanhã. Porque não sou uma desistente. Nunca desisto. Porque por mais espinhos que possa encontrar um dia terei o meu jardim, onde poderei passear as memórias de uma caminhada que valeu a pena, cheia de episódios felizes. Mas, como um bom jardineiro, terei de aprender a tirar as ervas daninhas do meu caminho e esta é a parte mais difícil...sou um jardineiro generoso...não aprendi que há momentos em que temos de as arrancar até à raiz, até que não sobre mais nada, nem a lembrança da sua ausência.

Amanhã será melhor.

 

1 comentário

Comentar post